Quem nunca viu um oprimido clamar por direitos e igualdade, mas na primeira oportunidade virar opressor?

Isso é o mesmo que constatar Paulo Freire tão  discursado, mas pouco estudado e praticado nas escolas e nas quatro paredes da burocracia.

E eu, como fico? Uma professora cheia de defeitos, mas intolerante ao cinismo por vezes embutido na incoerência de certos pronunciamentos em nome da democracia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s