Enquanto estive secretária de educação do estado, tive a oportunidade de visitar muitas escolas. Em todas elas aprendi lições incríveis, nunca voltei do mesmo jeito.

Gostava de ouvir as pessoas e observar os espaços. Nos detalhes ficava fácil compreender o trabalho que em cada escola era desenvolvido, bem como as falhas e faltas do órgão central da gestão estadual. Sempre me trabalhei para não naturalizar o olhar e acabar encarando os problemas como “normal” por ser escola pública.

A sala de aula da fotografia – que ilustra este texto – é emblemática do desleixo que se trata aquilo que é de todos e a falta de limites de quem a utiliza. Não se tratava de um problema pontual. A destruição com as digitais humanas estava espalhada por toda escola. Mas ali há professores, gestores, uma equipe completa para educar. O que fazem?

Causou-me indignação.

2 comentários em “Falta de zelo

  1. Profª Claudia, parabéns pelas reflexões. Também passei por essa experiência quando estive secretária de educação de Mossoró e me questionava: como tornar efetiva a compreensão do que é um bem público? No espaço onde se espera que não apenas seja ensinado, mas posto em prática, ficamos desolados e com sentimento de inapetência, mesmo acreditando que devemos continuar buscando alternativas para a melhoria da educação, base de uma sociedade que se pretenda desenvolvida.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s